Exportação de carne suína in natura

   

“Exportação de carne suína in natura

Saudações Caros e Caras Pirassununguenses! Estamos presenciando diversas iniciativas internas das Associações dos Criadores de Suínos bem como das empresas do segmento, quanto a estratégias que venham a estimular o consumo de carne suína in natura, ou seja, não processada. Como citamos na coluna passada, o estado de Mato Grosso está promovendo cursos de capacitação para a confecção de cortes finos, o que estimula o consumo de carne suína in natura, para assim, elevar o consumo nacional per capta ano. Ainda em outra coluna, comentamos que o Brasil é o 4º maior exportador mundial de carne suína. Segundo fontes da SUINOCULTURA INDUSTRIAL (02/2017), esse mês, embora ainda não acabado, tem se apresentado extremamente atrativo para as exportações brasileiras de carne suína in natura. De acordo com os dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior (20/02/2017) o Brasil já embarcou esse mês, 33 mil toneladas das 566 mil toneladas exportadas de carne suína com os seguintes destinos: Rússia, Ucrânia, Armênia, Geórgia, Hong Kong, Angola, Singapura, Emirados Árabes Unidos, Uruguai e Argentina. Se pensarmos que só no segundo mês, mês de fevereiro que ainda não acabou, o Brasil exportou cerca de 6% de toda a carne exportada ao ano, isso demonstra que temos como projeção um aumento expressivo na exportação de carne suína in natura brasileira. Hoje a exportação de carne suína in natura está aproximadamente 10% maior comparativamente ao mês de fevereiro do ano de 2016. Por isso, e por tudo isso, vamos aderir a esse movimento e colaborar para o aumento do consumo per capta ano brasileiro, inovando, repaginando, dando uma nova cara para aquela receita que tanto te agrada. Vamos incrementar nosso cardápio com diversas receitas baseadas em diversos novos cortes. Vamos usar nossa imaginação e é claro vamos usar a internet como ponto de auxílio na descoberta de novas receitas. Então... vamos lá, e, bom apetite!!!!!!