Paralelos Pensados 1ª Parte

   

Paralelos Pensados

Certo dia um casal ao chegarem em casa do trabalho, encontrou algumas pessoas dentro de casa. Achando que era ladroes, marido mulher ficaram extremamente assustados, mas um homem forte e saudável, com corpo de halterofilista, disse: Calma pessoal, nós somos velhos conhecidos e estamos em toda parte do mundo. Más quem são vocês? perguntou a mulher. Eu sou a (PREGUIÇA) respondeu o homem másculo. Estamos aqui para que você escolha um de nós para sair definitivamente da vida de vocês. Como pode você ser a preguiça se tem um corpo de atleta que vive malhando e praticando esportes? indagou a mulher, a (PREGUIÇA) respondeu: ou forte como um touro e peso torneadas nos ombros dos preguiçosos, com ela ninguém pode chegar a ser um vencedor.

Uma mulher velha curvada com a pele muito enrugada, que mais parecia uma bruxa, diz: Eu e meus filhos somos a (LUXURIA) não é possível! diz o homem, você não pode atrair ninguém com essa feiura. Responde a (LUXURIA) queridos: sou velha porque existo a muito tempo entre os homens, sou capaz de destruir famílias inteiras, perverter crianças e trazer doenças para todos até a morte. Sou astuta e posso me disfarçar na mais bela mulher.

 E um mal  cheiroso homem, vestindo de roupas maltrapilhas, que parecia um mendigo diz: eu sou a (COBIÇA), por mim muitos abandonaram famílias e pátria; sou tão antigo quanto a (Luxuria),mas eu não dependo dela para existir.

Eu sou a (GULA) diz uma lindíssima mulher, com um corpo escultural e cintura finíssima. seus contornos eram perfeitos e tudo no corpo dela tinha harmonia de forma e movimentos. Assustam-se o casal, e a mulher diz: sempre imaginei que a (GULA) seria gorda. Isso é o que a maioria pensam! respondeu ela, sou bela e atraente porque se assim não fosse seria muito fácil livrarem-se de mim. minha natureza é delicada, normalmente sou discreta, quem tem a mim não percebe, mostro me sempre disposta a ajudar na busca da (Luxuria).

Sentado num canto da casa em cadeira, um senhor, também velho, mas com o semblante bastante sereno, com voz doce e movimentos suaves diz: eu sou a (IRA) Alguns me conhecem como (Cólera), tenho muitos milênios também. Não sou homem, nem mulher, assim como meus companheiros que aqui estão. Ira? parece mais um vovô que todos gostariam de ter. É a grande maioria me tem! responde o "vovô" matam com crueldade, provocam brigas horríveis e destroem cidades quando me aproximo. Sou capaz de eliminar qualquer sentimento diferente de mim, posso estar em qualquer lugar e penetrar nas mais protegidas casas. Mostro me calmo e sereno para mostra-lhes que a IRA pode estar no aparentemente manso. Posso também ficar contido no intimo das pessoas sem me manifestar, provocando a úlceras, câncer e as mais terríveis doenças.

preliasdias@gmail.com

AD Madureira Pirassununga