Parábola dos talentos - Artigo Espírita por Edu Medeiros - Um Amigo do Bem

   

 

 O Talento (peso e moeda da Antiguidade grega e romana) era o nome de um peso que servia de moeda para uso corrente no comércio e também para avaliar metais preciosos, porém de vários padrões de acordo com a espécie do metal.

Jesus Cristo, valendo-se da circunstância da importância que davam ao dinheiro, deixou maravilhosa parábola: - "Um homem, tendo que viajar para muito longe, chamou três de seus servos e confiou a eles os seus bens, dando 5 talentos ao primeiro, 2 ao segundo e 1 ao terceiro, de acordo com a capacidade de negociar de cada um deles, e partiu imediatamente. Ao regressar da viagem, pediu aos servos que fizessem o ajuste de contas. O primeiro servo lhe devolveu 10, dizendo que havia negociado com os 5 que lhe haviam sido confiados, obtendo mais 5; o segundo lhe devolveu 4, dando a mesma justificativa. O terceiro lhe devolveu apenas o talento recebido, justificando que o seu patrão era homem muito rigoroso, então ficou com medo e havia enterrado a moeda recebida. O primeiro e o segundo receberam francos elogios, enquanto que o terceiro recebeu severa advertência, pois, pelo menos, devia entregar o talento aos banqueiros para render juros. O talento, que com ele estava, lhe foi retirado e foi presenteado ao primeiro servo que havia gerado 10 talentos”, tendo o Mestre acrescentado, na parábola: "Àquele que muito tem, mais lhe será dado, e ao que não tem, mesmo o que pareça ter lhe será tirado" (Mateus, cap. 25:14,30).

Dentre as parábolas de Jesus, talvez esta seja uma das mais importantes, pois, sem dúvidas, ela traz severa advertência aos que não fazem bom uso das oportunidades que Deus lhes concede, quando estão encarnados.

Toda criatura, ao reencarnar, traz consigo o compromisso de realizar tarefas a seu favor e também a favor de seus semelhantes. Em razão disto, pelo progresso já conquistado anteriormente através de várias outras reencarnações, lhe são concedidos, por empréstimo, recursos, como riqueza e outros bens, para que deles se utilizando, possa progredir e auxiliar o próximo.

Muitos quando encarnam na Terra (nascem novamente), trazem consigo suas conquistas anteriores, como sabedoria e outros atributos, aplicando-os de forma a aumentar os seus conhecimentos, devendo prestar contas a Deus quando voltar ao mundo espiritual, fazendo assim jus à recompensa contida nas palavras: "Servo bom e fiel foste fiel no pouco, muito te será confiado".

Existem, porém, os que guardam, egoisticamente, para si tudo aquilo que trouxeram; "enterram os talentos", não beneficiando nem a si mesmos, nem ao seu próximo. Deixam passar, assim, a oportunidade de servir, e é a isto que também Jesus se refere, quando fala do servo infiel. São todos aqueles que adquirem conhecimentos espirituais e que podem trabalhar usando a inteligência, para instruir moral e espiritualmente seus semelhantes, auxiliando-os pelos bens materiais, provendo suas necessidades ou consolando-os em seus sofrimentos, como por exemplo utilizando a mediunidade que está presente nos seres humanos, independente de cor, sexo, raça, posição social ou religião.

Agir com sabedoria é fazer com que os bens que Deus lhe confiou, inclusive as riquezas terrenas, beneficiem toda a coletividade, disseminando bens diversos, trazendo luz, esclarecimento, conforto e paz para todos os necessitados. Diferente daqueles que “enterram os seus talentos” e que guardam as suas aquisições espirituais apenas para si, e as riquezas terrenas apenas passam a beneficiar a si próprios. Nesse caso, os bens recebidos se tornam improdutivos, e o consequentemente retardam os seus progressos, não aproveitando as oportunidades que lhe foram dadas.

Basta olhar para o lado e ver quantos estão nesta condição, desprezando seus talentos preciosos, reclamando da sorte na vida e retardando oportunidades de progresso. O Espiritismo é a grande luz de libertação dessas consciências, e o ser humano (médium) esclarecido e evangelizado será, sempre, ele mesmo o portador da mensagem espírita, exemplificando amor e sabedoria, levando luz e esperança ao próximo.

Edu Medeiros - Um Amigo do Bem, 19/02/2011.

Correção ortográfica e gramatical: Professora Conceição Pimenta.

Artigo publicado originalmente na Coluna Espírita do Jornal JC Regional de Pirassununga/SP - Edição de 19/02/2011.

Título: Parábola dos talentos - 19/02/2011 - Edu Medeiros - Um Amigo do Bem

Fonte: http://www.edumedeiros.com/artigos/2011.02.19.php

Artigos também disponíveis na Internet através do “website" abaixo:

Paracleto - O Consolador prometido por Jesus Cristo
Paracleto - O Consolador prometido por Jesus Cristo

www.paracleto.net

 

"A maior caridade que se pode fazer ao Espiritismo é a sua divulgação!" - Emmanuel

"Divulgar o Espiritismo por todos os meios e modos dignos ao alcance, é tarefa prioritária!" - Bezerra de Menezes

"Divulgar, em cada programa de rádio e televisão, ou programas outros de expansão doutrinária, conceitos e páginas das obras do Espiritismo. A base é indispensável para qualquer edificação!" - André Luiz

USE - União das Sociedades Espíritas - Regional Jaú/SP

Eduardo Medeiros - Palestrante Motivacional e Expositor Espírita.

Eduardo Medeiros
Palestrante Motivacional e Expositor Espírita.

E-mail: contato@edumedeiros.com

Edu Medeiros - Um Amigo do Bem
EduMedeiros.com ®
www.EduMedeiros.com

Youtube: YouTube do Eduardo Medeiros www.youtube.com/EduMedeirosBrasil

Facebook: Facebook do Eduardo Medeiros www.facebook.com/EduMedeiros.net

Twitter: Twitter do Eduardo Medeiros www.twitter.com/EduMedeirosCom

QR Code do Cartão de Visitas de Eduardo Medeiros - Palestrante Motivacional e Expositor Espírita
QR Code do Cartão de Visitas de Eduardo Medeiros
(Use seu Celular Android ou Iphone para visualizar)