Muitos são chamados, poucos são escolhidos - Artigo Espírita por Edu Medeiros - Um Amigo do Bem

   

 

 No Novo Testamento – Mateus 22, versículo 14: “Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos”, Jesus Cristo, por meio da parábola que comparava o Reino dos Céus a uma comemoração de uma boda nupcial, citou a necessidade de estarmos preparados, porque são poucos o que conseguem passar pela "porta da salvação" que, evidentemente, é "estreita". Muitos são os que rejeitam passar pela porta estreita e preferem a porta larga, mas esta última conduz à perdição e não à salvação.

Larga é a porta da perdição, porque são numerosas as más paixões e porque grande parte dos humanos prefere o caminho “mais fácil”. A “porta estreita” recebe este nome porque, quando transpassada, promove ao homem grandes esforços sobre si mesmo, quando a pessoa é obrigada a vencer suas más tendências, coisa que poucos realmente conseguem.

O chamamento de Deus é universal: não é cristão (espírita, evangélico ou católico romano), muçulmano ou judaico. É divino.

Dentro de nós todos (os muitos) nasce o sentimento e a necessidade de Deus, de compreendê-lo e de saber o caminho para Ele.

Parte daqueles que entenderem o que é necessitar de Deus se perde no caminho. Solicitações morais, emocionais, culturais, econômicas e, infelizmente, religiosas contribuem para que pessoas se percam na busca do Caminho.

Por outro lado, o Caminho não é fácil. Há que se lutar pela fé, caso contrário vamos saindo da retidão e desprezando a nossa convicção,  o que nos faz  querer desistir.

Aos poucos, vamos desistindo. Muitos ficam no meio do Caminho. Só os escolhidos chegam ao fim.

Sendo a Terra, mundo de expiação (provas), nela predomina o mal. Quando a Terra se achar regenerada (transformada), a estrada do bem será a mais frequentada. Se houvesse de ser esse o estado normal da Humanidade, teria Deus condenado à perdição a imensa maioria das suas criaturas, suposição inadmissível, desde que se reconheça que o Criador é um conjunto de justiça e de bondade, afinal de contas "Deus é amor".

Mas, de que delitos esta Humanidade se houvera feito culpada, para merecer tão triste sorte, ou seja, conviver com o mal, no presente e no futuro, se a alma não tivesse tido outras existências? Por que tantos entraves postos diante de seus passos? Por que essa porta tão estreita, que poucos conseguem transpor? Com a anterioridade da alma e a pluralidade dos mundos, o horizonte se alarga; faz-se luz sobre os pontos mais obscuros da fé; o presente e o futuro tornam-se solidários com o passado, e só então se pode compreender toda a profundidade da necessidade de se buscar Deus, o Criador.

Possuo o costume de falar que “uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa”, na tentativa de enfatizar que cada coisa tem sua forma de ser analisada e, por exemplo, não basta somente que de hoje em diante cada um de nós saia “pregando” a palavra de Cristo dentro dos Centros Espíritas, Igrejas Evangélicas ou outras formas religiosas, pois, conforme escrito em Novo testamento – Mateus, cap. VII, vv. 21 a 23: “Nem todos os que me dizem: Senhor! Senhor! entrarão no reino dos céus; apenas entrará aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. - Muitos, nesse dia, me dirão: Senhor! Senhor! não profetizamos em teu nome? Não expulsamos em teu nome o demônio? Não fizemos muitos milagres em teu nome? - Eu então lhes direi em altas vozes: Afastai-vos de mim, vós que fazeis obras de iniquidade.”. “Pregar” a palavra de Cristo converte-se em uma grande ferramenta que contribuirá para a gente transpor a porta estreita, porém o caminho mais agradável aos “olhos de Deus” está aberto e consiste na prática sincera da Lei de amor e de caridade.

São eternas as palavras de Jesus, porque são fundamentos da Verdade Universal de Deus. Constituem não só a salvaguarda da vida celeste, mas também o penhor da paz, da tranquilidade e da estabilidade nas coisas da vida terrestre. Eis por que todas as instituições humanas, políticas, sociais e religiosas, que se apoiarem nessas palavras, serão estáveis como a casa construída sobre a rocha, diferentemente da casa construída sobre a areia.

Edu Medeiros - Um Amigo do Bem

Palestrante Motivacional e Expositor Espírita.

Contato: www.edumedeiros.com

Artigo publicado na Coluna Espírita do Jornal JC Regional de Pirassununga/SP - Edição de 29/01/2011.

Correção ortográfica e gramatical: Professora Conceição Pimenta.

Artigos também disponíveis na Internet através do “website" abaixo:

Paracleto - O Consolador prometido por Jesus Cristo
Paracleto - O Consolador prometido por Jesus Cristo

www.paracleto.net

 

"A maior caridade que se pode fazer ao Espiritismo é a sua divulgação!" - Emmanuel

"Divulgar o Espiritismo por todos os meios e modos dignos ao alcance, é tarefa prioritária!" - Bezerra de Menezes

"Divulgar, em cada programa de rádio e televisão, ou programas outros de expansão doutrinária, conceitos e páginas das obras do Espiritismo. A base é indispensável para qualquer edificação!" - André Luiz

USE - União das Sociedades Espíritas - Regional Jaú/SP

Edu Medeiros - Um Amigo do Bem - Palestrante Motivacional e Expositor Espírita.

Edu Medeiros - Um Amigo do Bem
Palestrante Motivacional e Expositor Espírita.

E-mail: contato@edumedeiros.com

Edu Medeiros - Um Amigo do Bem
EduMedeiros.com ®
www.EduMedeiros.com

Youtube: YouTube do Edu Medeiros - Um Amigo do Bem www.youtube.com/EduMedeirosBrasil

Facebook: Facebook do Edu Medeiros - Um Amigo do Bem www.facebook.com/EduMedeiros.net

Twitter: Twitter do Edu Medeiros - Um Amigo do Bem www.twitter.com/EduMedeirosCom

QR Code do Cartão de Visitas de Edu Medeiros - Um Amigo do Bem - Palestrante Motivacional e Expositor Espírita
QR Code do Cartão de Visitas de Edu Medeiros - Um Amigo do Bem
(Use seu Celular Android ou Iphone para visualizar)