Trabalhador recebe indenização por dano moral por ter sido chamado de “lerdo e incompetente”

   

 Empregado foi humilhado pelo seu coordenador em reuniões que discutiam sobre metas estabelecidas pela empresa. Trata-se de um ex-empregado da empresa ETE – Engenharia de Telecomunicações e Eletricidade Ltda. com prestação de serviços na Oi Telecomunicações será indenizado por dano moral. Tendo sido arbitrada pela ocorrência de vários xingamentos direcionados a ele perante outros empregados.

Em sua reclamação trabalhista na Vara do Trabalho de Sapucaia do Sul (RS), o empregado relata que no período laborado, quase dois anos de atividade, vinha sofrendo humilhações e constrangimentos efetuados pelo seu coordenador da ETE, que frequentemente o chamava de “lerdo e incompetente” em reuniões semanais a respeito de cumprimento de metas. Afirma ainda que o ambiente de trabalho era insuportável.

As provas testemunhais ratificaram o alegado pelo reclamante. Em depoimentos as testemunhas descrevem que o coordenador era hostil e que tratava mal os empregados, tendo o juiz da Vara do Trabalho a aplicação da condenação as empresas de forma solidária ao pagamento de indenização no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais).

O fato é que as empresas recorreram ao Tribunal Regional do Trabalho (4ª Região-RS), más não tiveram êxito. Não satisfeitas apelaram ao Tribunal Superior do Trabalho, sediada em Brasília, onde não tiveram o reconhecimento do recurso por decisão unânime, favorecendo assim o trabalhador (ex-empregado).

Vamos em frente !