Polícia registra Tribunal do Crime na cidade de Conchal, interior de São Paulo

Nove homens, os quais se dizem integrantes de uma Facção Criminosa, todos moradores nas cidades de Araras/SP e Conchal/SP foram presos em flagrantes no início da noite do dia 30 de dezembro último por; Promover, constituir, financiar ou integrar organização criminosa (Lei 12.850/13 – Definição de Organização Criminosa), Lesão Corporal (artigos 121 a 154), Ameaça (artigo 147) e Sequestro e Cárcere Privado (artigo 148), sendo a ocorrência concretizada as 07h06 da manhã do dia primeiro de dezembro.

A Imprensa não foi informada do caso, porém, o portal www.reporternaressi.com.br teve informação no meio da tarde desta terça-feira, 5.

De acordo com o Sargento PM Carlos Henrique e Soldado PM Ricardo Molina, do policiamento de Força Tática do 36º BPM/I com sede na cidade de Limeira/SP, foram informados via COPOM – 190 – para que realizassem patrulhamento pelo município de Conchal/SP (imediações da área rural do bairro Água Branca), isto diante informações que integrantes que seriam de uma facção criminosa estariam ocupando três veículos, sendo dois VW/Gol, e um Fiat/Pálio, todos veículos com aproximadamente dez (10) ocupantes, haviam sequestrado uma pessoa e fariam um julgamento de “Tribunal do Crime”.

Com apoio de outras viaturas de “Apoio Tático” seguiram para a região, quando ao longo da SP – 191, altura do km 17 avistaram os veículos, tendo vários indivíduos.

Com a aproximação das viaturas do policiamento militar, alguns indivíduos conseguiram fugir e se embrenharem numa mata, portando, nove suspeitos foram detidos, junto aos mesmos, um jovem de 18 anos, sem profissão definida, de nome João Paulo (que seria vítima), morador no Parque Arnaldo Mazon, município de Araras/SP, o qual estaria, de acordo com a polícia sendo julgado pelo “Tribunal do Crime”.

De acordo com a “vítima”, foi levado para um cativeiro na quarta-feira, 29/11/17, em uma casa no Parque industrial da cidade de Araras, o qual teria conseguido fugir e dormir em sua casa, contudo, no dia seguinte (quinta-feira, 30) teria sido abordado por Henrique Donizette, 23, que se apresentou como sendo “Cabeleireiro”, morador no Parque Industrial na cidade de Araras, de apelido (Neblina), Jeferson Megeatto (Fantasma), 23, que se diz ser autônomo, morador no bairro Narciso Gomes/Araras e, Diogo Fernando (Corintiano), 27, o qual se identificou como sendo um Pintor, morador no bairro Marabá, também município de Araras.

Ainda, segundo a “vítima”, por meio de ameaça de morte e agressões foi levado por “Corintiano” para o local já acima mencionado através de ameaça de morte e agressões ao local, onde foram abordados pelo policiamento.

De acordo com o boletim de ocorrência de número 1936/17, a “vítima” teria dito que o suspeito “Neblina” teria determinado para outro indivíduo preso, identificado como sendo Matheus, 21, sem profissão definida, conhecido como “Chavão”, de 21 anos de idade, morador no bairro de Narciso Gomes/Araras, fosse buscar a namorada da “vítima”, de nome Juliana, uma autônoma de 21 anos, moradora no Parque Industrial, município de Araras, a qual também participaria dos “debates de julgamento”.

“Os policiais informaram que a vítima afirmou que foi tirar satisfações de Henrique (vulgo Neblina), uma vez que Juliana teria se encontrado e traído o namorado com Henrique. Diante deste ser membro do PCC, ele não gostou de a vítima ir “tirar satisfações” e afronta-lo, motivo pelo qual convocou um “tribunal” para que a (vítima) fosse julgada por sua petulância em afronta-lo” de acordo com o boletim.

Ainda, de acordo com o boletim de ocorrência, Henrique (Neblina) esperava por mais dois integrantes da referida facção criminosa (não foram identificados) para o veredito final n a sentença de morte, ou não.

Durante a ocorrência no local dos fatos, outros dois indivíduos foram presos ao chegaram ao local.

Além de “Neblina”, “Corintiano”, Fantasma”, Chavão” foram presos – Wesley, 18, sem profissão, morador no bairro Narciso Gomes – Araras, Celio Roberto (Landão) 38, morador na Vila Esperança/Conchal/SP, Luiz Ramalho, estudante, 18, morador no bairro Planalto, município de Conchal/SP e Wilson Rodrigues, 28, auxiliar geral, morador no bairro Sol Nascente, cidade de Conchal.

Os presos Willian, Célio e Luiz foram assistidos por uma advogada.

O delegado de Polícia Judiciária, Luiz Armando Goyos Filho ratificou as prisões em flagrante feitas pela Polícia Militar.

Fotos
    Nenhuma foto disponível para esta matéria.

Comentários