Da Glória às Manchas. Templo Escolar é alvo de furto e depredação em Pirassununga

Entre a sexta-feira, 10, e sábado, 11, através de arrombamento na Escola Estadual de Pirassununga, da cidade que leva seu nome, ladrões reviraram tudo em salas que tiveram acesso, onde foram furtados quatro (4) Notebook, um (1) Data Show, uma (1) Câmera Fotográfica, dois (2) Rádio Toca CDs, dois (2) Fones sem fio, uma (1) Lousa Digital, um (1) Tablet e a quantia de R$ 1.400,00 além da depredação do local. Da Cantina da Escola foram levados doces e balas e a quantia de R$ 300,00.

Templo do Ensino

O dia 11 de junho de 1911, marcou o dia como sendo um “Marco" mais importante do ensino pirassununguense e da região, pois com luzes e sons, comemorava-se a instalação oficial da então Escola Normal, que se tornava na pioneira da propagação da cultura do Estado de São Paulo, porque não dizer do Brasil e do Mundo, pois, de suas cadeiras escolares saíram homens e mulheres que tiveram seus nomes reconhecidos internacionalmente e nacionalmente.

Destes bancos escolares saíram os principais administradores do município, bem como homens do meio Rádio, TV e Jornais que foram destaques e, alguns ainda são no cenário local, regional, estadual e nacional.

Um dos grandes nomes, cientista e pesquisador e consultor internacional foi o professor Manoel Pereira de Godoy, entre outros, como o do radialista Salomão Esper, que atuou na Rádio Bandeirantes.

Ao longo destes 106 anos, a então Escola Normal passou por outras denominações, como Instituto de Educação Estadual de Pirassununga, Instituto de Educação e hoje denominado como sendo Escola Estadual de Pirassununga por onde se formaram grandes homens e mulheres, principalmente em seu passado, muita coisa aconteceu

Um fato que tomou grande comoção popular foi o incêndio ocorrido no início da tarde do dia 21 de abril de 1981, onde o Templo de Ensino foi à ruína, ficando em pé apenas suas colunas, mas, devido aos seus alunos terem formado uma Comissão, tendo à frente seu ex-aluno e professor, na ocasião diretor proprietário do Jornal O Movimento para reivindicar junto na oportunidade, juntamente com o ex-prefeito Rubens Santos Costa, conseguiram aos “trancos e barrancos” a reconstrução do Majestoso Prédio por parte do governo paulista, o que acabou acontecendo. Na oportunidade, o governador do Estado é o hoje, deputado federal Paulo Salim Maluf.

Seu ex-aluno, ex-professor e ex-prefeito, o Professor e Dr. Fausto Victorélli teve seu corpo velado no Majestoso Salão Nobre.

Ainda, ao longo dos anos, alguns episódios vieram a entristecer este Centenário Educacional, como brigas, drogas, furtos, vandalismos entre outros ocorridos.

Furto e Vandalismo

Exatamente, depois cento e seis anos (106) e cinco (5) meses, ou seja, no dia 11 de novembro de 2017, um dia antes de uma das principais provas de acesso à Universidade, o Enem, funcionários do local que chegaram para preparem as salas para a prova que foi realizada no domingo, 12, encontraram várias salas com seus móveis danificados, tudo revirado, quebrados, o que, os ladrões/vândalos não puderam levar foram danificados.

Ocorrência

A Polícia Militar registrou a ocorrência e acionou o delegado de Polícia que se encontrava de Plantão na Central de Polícia Judiciária que esteve no local acompanhado de um investigador e solicitou a presença da Polícia Técnica Científica. Representantes da referida escola registrarão o caso junto a Polícia Civil Judiciária nesta segunda-feira, 13. Hino

Veja a letra do Hino Centenário da então Escola Normal, do Instituto de Educação Estadual de Pirassununga, do Instituto de Educação de Pirassununga e hoje, Escola Estadual de Pirassununga.

HINO DO CENTENÁRIO DO IEP

Interpretação do Coral da AABB de São Paulo, sob a regência do Maestro Umberto Luiz Urban:

Escola amiga tua missão,
É revelar à luz do saber,
É ensinar a cada geração
A importância humana de viver.
Tens do passado o mesmo ideal
E porque assim sempre será
Este teu nome – Escola Normal –
É nossa herança Curimbatá

De existência agora centenária,
Maior se faz a tua lição
Do quanto és ainda necessária
À nobre causa da Educação.
Templo sagrado tua memória
São palavras de uma oração
Rezando através da história
O terço da tradição
Coro
Ó Escola de amor ardente,
Heróica, nobre e viril
Expressão da nossa gente
Na história do meu Brasil.

Música – Belmiro Walmor Urban


Letra – Sebas Sundfeld

Arranjo - Umberto Luiz Urban

Colaboração de Suzana B. de Miranda

Fotos do furto/vandalismo- Rede Social

 

Comentários