Dr. Dimas Urban envia Nota Oficial sobre o caso da criança

No final da manhã do sábado, 12, o Dr. Dimas Urban fez contato com nossa reportagem, onde relatou sobre o procedimento médico dado à criança, enviando também uma Nota Oficial.

NOTA OFICIAL

Com relação ao ocorrido com o menor, esclareço que o mesmo chegou ao PS no dia 07/0817 e foi avaliado por mim. A mãe AFIRMOU VARIAS VEZES, tanto para mim como para a Dra. Valeria, que tinha certeza que o menor não havia ingerido soda, pois ele, somente, bateu no frasco e o liquido espirrou em sua face.

Ao exame, apresentava edema lábios e hiperemia importante de língua, sendo as lesões causadas pela soda, visualizada até o final do palato duro. O paciente não estava se alimentando e nem aceitava ingestão de líquidos, motivo pelo qual foi prescrito um anestésico local e pomada de camomila na tentativa de aliviar o desconforto local e hidratação com soro eletrólitos via venosa devido à impossibilidade de se alimentar.

A conduta, nestes casos, é expectante, pois qualquer medida invasiva pode acarretar sangramento digestivo o que colocaria o paciente em risco.

Quero ressaltar que o estado geral do paciente (estado de vigília, hidratação, oxigenação em ar ambiente e cor de pele e mucosas) estava em boas condições, sem sinais de piora do quadro clínico. Não foi realizado sonda naso-gástrica para alimentação enteral devido ser o acidente recente e haver o perigo de sangramento das lesões.

Ressalta, também, que em Pirassununga não há serviço de endoscopia pediátrica.

No dia 09/08/2017, como houve uma piora do quadro clínico, com o paciente se queixando de dor abdominal, o Dr. Jorge achou por bem, encaminhá-lo para endoscopia digestiva, não havendo naquele momento nenhum risco de morte.

Reveja matéria anterior

Família registra BO devido atendimento médico na Santa Casa de Pirassununga

12/08/2017

Indignados com o atendimento médico dado na Santa Casa de Misericórdia de Pirassununga/SP, o pai de um menino de três anos de idade e seu tio, procuraram a Polícia Civil Judiciária de Pirassununga onde registraram um boletim de ocorrência. A criança esta internada numa Unidade da Unicamp de Campinas/SP.

De acordo com o tio da criança que procurou o departamento de jornalismo da Rádio Piracema FM 94,7 e do portal de notícias reporternaressi.com.br, a criança de três anos de idade teria ingerido Soda Cáustica. A família elogiou o pronto atendimento e socorro feito pela equipe do SAMU, mas reclamou do atendimento médico hospitalar.

O boletim de ocorrência foi registrado as 21h49 da noite de quinta-feira, 10, junto ao Plantão da Polícia Judiciária, sendo a mesma registrada pelo Investigador de Polícia, Flávio Henrique e assinada pelo delegado Francisco Paulo Oliveira Lima.

Veja o conteúdo registrado

Comparece o declarante (Kleber Barboza, 40, auxiliar de produção) relatando que no dia 07-08-2017, seu filho de três (3) anos de idade (o nome esta preservado) estava na casa de Samara, esta cunhada da criança na rua Eni Albertina C. Krempel, vila Redenção, e que por volta das 13h30, o menino ao ver uma garrafa no chão do quintal da residência, fez um furo na mesma e ingeriu o conteúdo, sendo este de Soda Cáustica. O SAMU foi acionado, sendo a criança rapidamente levada para o Pronto Socorro, tendo sua mãe Josiane acompanhado o transporte da criança.

No Pronto Socorro, a criança foi atendida pelo enfermeiro que faz a triagem, onde depois de esperar por algum tempo foi atendida pelo médico pediatra Dr. Dimas, que internou a criança, receitando no primeiro momento soro e um antialérgico, dizendo que não seria nada grave. A vítima permaneceu internada, quando por volta das 18hs00, o tio da vítima Paulo Eduardo, que figura como testemunha na confecção do boletim de ocorrência teria solicitado ao médico que fosse novamente consultar o menino, uma vez que a criança aparentava estar passando mal, médico em questão, após a consulta teria receitado uma pomada para queimadura.

No segundo dia da internação, a vítima passou por outra consulta, de acordo com o boletim de ocorrência, desta vez pela médica Dra. Valéria, que também teria diagnosticado que o caso não era grave. No terceiro dia internado (quarta-feira, 9), depois de ser consultado pelo médico Dr. Jorge, este pediu o encaminhamento URGENTE do paciente para a UNICAMP na cidade de Campinas/SP para a realização de exame de endoscopia.

O exame foi realizado, sendo constatado: (01) Laringite cáustica, (02) Esofagite caustica com extensa área de necrose, (03) Gastrite caustica em corpo e fundo gástrico, e (04) Passagem de SNE, conforme Laudo Médico anexo ao boletim de ocorrência

Segundo o pai e o tio da criança, a mesma esta internada numa unidade da UNICAMP, sendo alimentado por sonda, sem previsão de alta médica.

Contato

Nossa reportagem ligou o telefone celular do Dr. Dimas para poder falar do caso, mas a ligação não foi atendida, sendo deixado uma mensagem de voz, solicitando que o mesmo retornasse a ligação, pedindo também que o mesmo no enviasse o contato da Dra. Valéria, isto na sexta-feira, 11, mas, até o encerramento desta matéria, 07h40 de sábado, 12, não tivemos o retorno do solicitado.

Prontuário

A família solicitou no início da tarde de sexta-feira, 11, após consultar um advogado o Prontuário Médico junto ao setor competente da Santa Casa, sendo informado que o solicitado seria entregue às 18 horas do referido dia, porém, já no final da tarde, uma ligação feita para a família por funcionário da unidade hospitalar disse que o Prontuário Médico seria entregue na próxima segunda-feira, 14, mas é comum a direção do Hospital negar Prontuários de pacientes, o que não é comum em outros hospitais.

Fotos

Comentários